A ARTE DA LUTHIERIA

Luthieria é uma palavra de origem francesa que designa a nobre arte da construção de instrumentos musicais.
 

A história da luthieria se confunde com a própria história da música, estando mais intimamente ligada ao violino e o alaúde (lut em francês e liuto em italiano). Assim, são utilizados também termos como luteria e liuteria. 
 

O luthier faz uso de ciências como a física, a matemática, a engenharia e a química, bem como lança mão de conhecimentos sobre madeiras, desenho, marcenaria e carpintaria, na constante busca da sonoridade mais rica, que melhor expresse os sentimentos do músico.

UMA ARTE MILENAR

IDADE ANTIGA E IDADE MÉDIA

 

Início – Instrumentos de corda semelhantes aos atuais surgiram há, pelo menos, 4000 anos.

 

Antigas civilizações Egípcia, Grega, Romana, Turca, dentre outras, já utilizavam vários tipos de alaúde. 

 

Estátuas tocando tanburs, encontradas na região de Susa, Elan (atual Irã), datadas de 2000 a 1500 A.C. estão expostas no Museu Nacional do Irã.   

 

As guitarras e violões atuais se assemelham à Sitara, proveniente da velha Ásia Central. A representação mais antiga de um instrumento com essas características é  uma gravação em uma pedra de 3300 anos.

 

600 – Búlgaros levam uma espécie de alaúde, o kobuz, para os Balcãs.

 

700 – O alaúde adquire o seu formato conhecido, na Pércia e no mundo Árabe.

 

800 – Outra variedade, a quita/pandora, torna-se comum no Mediterrâneo.

 

900 – Os Mouros levam o oud para a Península Ibérica.

IDADE MODERNA

1500 – A viuhela de mano é adotada na Península Ibérica e posteriormente levada para a Itália, instalando-se em locais sob o domínio da Espanha (região da Sicília). O alaúde rapidamente se difunde para fora da Itália, principalmente nos países de língua germânica.

  

1550 – Andrea Amati, italiano progenitor na Família Amati de Luthiers, considerado o “inventor do violino“, desenvolve a sua primeira peça.

 

1650 – Nocolò Amati dissemina a arte da luthieria, compartilhando-a com vários aprendizes, inclusive com Antonio Stradivari.    
 
1700 – O italiano Antonio Giacomo Stradivari (Stradivarius, em latim) desenvolve com maestria a arte da fabricação de instrumentos de cordas. Detentor de técnicas de construção ainda hoje não desvendadas, o luthier produziu violinos como O Messias (o mais famoso deles). Inúmeras teorias têm sido estudadas para explicar a extrema sonoridade dos seus instrumentos, tais como o clima frio no qual as árvores cresceram, o tratamento das madeiras com minerais e o nível de secura das peças.

IDADE CONTEMPORÂNEA

 

1790 – A família italiana Vinaccia de Luthiers desenvolve o mandolin, provavelmente o primeiro instrumento de seis cordas.

  

1850 – O espanhol Antônio de Torres Jurado desenvolve o shape, o design e a construção atualmente conhecidos dos violões. Torres e o inglês Louis Panormo demonstram a superioridade de um sistema de construção no qual tiras de madeira, colocadas no interior dos instrumentos, conferem maior resistência e ressonância.

1900 – O método de construção de Torres é seguido e adaptado por importantes luthiers com Manuel e José Ramirez, Herman Hauser e Ignácio Fleta.  

1930 – A guitarra elétrica é patenteada por George Beauchamp, co-fundador da Electro String Instrument, em parceria com Adolf Rickenbacker. A Audiovox oferece as primeiras guitarras elétricas comercialmente.

1950 – Clarence Leonidas Fender, Leo Fender, desenvolve sua primeira guitarra elétrica de corpo sólido. A Esquire (1 captador) ou Broadcaster (2 captadores), cujo nome é posteriormente modificado para Telecaster, devido a problemas de patente com uma bateria denominada Broadkaster, da fabricante Gretsch.

               

1952 – Surge a Gibson Les Paul Model. A polêmica em torno desse instrumento persiste até hoje. Não há um consenso se a guitarra foi realmente inventada pelo músico Les Paul ou se pela fábrica Gibson. Apesar disso, a tradição e a importância da Gibson Les Paul Model para o cenário musical atravessam décadas.

1954 – Leo Fender, “o gênio do design prático”, desenvolve a Fender Stratocaster, dotada de um shape anatômico para maior conforto e com um pioneiro sistema de vibrato integrado (synchronized tremolo). O instrumento ostenta o posto de modelo mais copiado no mundo, figurando como referência para grandes nomes da música mundial, ao longo de sua história.

Dias atuais – Importantes evoluções nos modelos tradicionais de construção têm sido adotadas por fabricantes ao redor do mundo. Ex. Panthon, sistema de dupla trava (Floyd Rose), materiais sintéticos, etc.


No entanto, a demanda por instrumentos confeccionados artesanalmente permanece. A milenar arte da luthieria coloca ao alcance do músico a possibilidade de aliar a tecnologia atualmente existente à obtenção do visual e da qualidade tonal única que o caracteriza, o diferencia e transmite seus sentimentos na melhor forma de energia sonora.
 

© 2023 por RBaldez Luthier. Todos os direitos reservados. Proudly powered by Wix.com

  • Ícone do Facebook Preto
  • Ícone do Twitter Preto
  • Ícone do YouTube Preto

WHATS APP: (27)99605-5858